Faltam 969 dias para a Copa: Seminário discute capacitação das cidades para ser CTs

     Juiz de Fora, Minas Gerais(foto) foi palco do II Seminário de Centros de Treinamento de Seleção (CTS), realizado nesta sexta-feira (14/10). Governo de Minas, prefeitura de Juiz de Fora e Sebrae-MG se uniram à experiência de Ricardo Rocha, ex-jogador da Seleção Brasileira, campeão do Mundo em 1994, e, de maneira descontraída, passaram aos participantes informações sobre critérios e características importantes para a escolha de um CTS.Em sua palestra, Ricardo Rocha contou suas experiências na duas Copas do Mundo de que participou como jogador (1990/1994), além de outras duas que foi como observador. “Para os atletas, o importante é a qualidade do campo de treinamento. É o primeiro critério. E não adianta ter bom hotel, luxuoso, se não tiver nele uma boa sala de musculação e de fisioterapia, além de piscina aquecida e internet banda larga”, disse o ex-jogador, que elogiou o posicionamento geográfico de Minas. “Vocês estão perto de tudo. Isso já aumenta as chances”, completa.
O prefeito de Juiz de Fora, Custódio Mattos, acredita que a cidade esteja preparada para ser CTS. “Além de excelentes instalações esportivas e hoteleiras, o município possui qualidade de vida e segurança”, garante.”É importante que as cidades pré-candidatas a Centro de Treinamento conheçam as exigências para receber uma seleção e estejam preparadas para oferecer aos turistas produtos e serviços de qualidade. A Copa é uma oportunidade de negócio e o Sebrae-MG já esta trabalhando para apoiar o desenvolvimento sustentável das micro e pequenas empresas mineiras”, explica o diretor-superintendente do Sebrae-MG, Afonso Maria Rocha.

Pré-requisitos

Ao todo, 19 cidades mineiras são candidatas a CTS: Araxá, Caeté, Caxambu, Divinópolis, Extrema, Formiga, Governador Valadares, Ipatinga, Juiz de Fora, Matias Barbosa, Lagoa Santa, Montes Claros, Patos de Minas, Poços de Caldas, Sacramento, Sete Lagoas, Uberaba, Uberlândia e Varginha. A escolha de um CTS está baseada em critérios rigorosos de avaliação de hotéis, aeroportos e campos de treinamento. O hotel deve ter disponibilidade de mínimo de 55 quartos com ar-condicionado ou aquecedor (considerando o clima na região nos meses de junho e julho). Algumas seleções podem precisar de 100 quartos ou mais. O serviço de restaurante deve atender, no mínimo, 55 pessoas, estilo Buffet, que seja reservado 24 horas para uso exclusivo da seleção. A sala para conferência de imprensa deve ter estilo cinema e capacidade mínima de 100 pessoas.A cidade deve ser próxima de um aeroporto com capacidade para receber aeronaves de aproximadamente 120 passageiros e que permita voos noturnos. As seleções exigem uma distância máxima de até 60 minutos de deslocamento Hotel-Aeroporto, via ônibus.O centro de treinamento deve ter, pelo menos, um campo em excelentes condições e medidas oficiais, além de SPA, piscina e área fitness. O tempo de deslocamento hotel-CT, em ônibus, deve ser de, no máximo, 20 minutos.

Fonte: Portal Copa 2014

Deixe uma resposta