Fla é campeão brasileiro de natação após 10 anos

A presidenta do Flamengo  Patrícia Amorim, ex-nadadora do clube carioca, festeja o título

 Foram 10 longos anos longe do lugar mais alto do pódio brasileiro. Mas, na noite deste sábado (28.04), o Flamengo reencontrou a alegria e o orgulho de voltar ao posto de onde nunca deveria ter saído: o de Campeão Brasileiro de Natação. Na última noite de finais válidas pelo Troféu Maria Lenk, os rubro-negros cumpriram a missão, garantiram seis medalhas (quatro ouros, uma prata e um bronze) e levaram o Flamengo ao topo do ranking nacional, com um total de 2.152,50 pontos. Pinheiros (2.070) e Corinthians (1.939,50) completaram o pódio. O Minas Tênis Clube, até então detentor do título, terminou em quarto lugar, com 1812. “Estou muito feliz. Na última vez que o Flamengo foi campeão eu era vice-presidente. Hoje, 10 anos depois, voltamos a vencer. É o resgate da natação rubro-negra. Fui campeã como atleta, campeã como vice-presidente e, agora estou tendo o grande prazer de ser campeã como presidente”, disse emocionada Patricia Amorim.

A principal seletiva olímpica da natação brasileira terminou neste sábado com 16 atletas na seleção que vai aos Jogos Olímpicos de Londres, em julho.São quatro mulheres e 12 homens até o momento. Ainda vai acontecer a Tentativa Olímpica, de 9 a 12 de maio, derradeira chance de classificação.
Apenas três atletas novos entraram na lista durante o Maria Lenk, encerrado no sábado: Daniel Orzechowski e Fabiola Molina (100 m costas) e Tales Cerdeira (200 m peito).Tales fez o índice no Maria Lenk e superou o tempo que Thiago Pereira ostentava. Nos 100 m peito aconteceu a disputa mais emocionante da competição. Felipe Lima, que já tinha índice, melhorou sua marca e tirou a vaga que estava com João Gomes Jr. antes de a seletiva começar. Felipe França, campeão mundial dos 50 m peito, também vai a Londres.

Fabíola Molina atingiu a marca no último dia. Ela teve seu índice anterior anulado após ter sido pega em exame antidoping. Teve de cumprir seis meses de suspensão.
“Os atletas que estavam na ponta conseguiram atingir seus objetivos aqui, as provas em que houve uma dança das cadeiras aumentaram o nível técnico delas, a pressão fez os atletas evoluírem e a geração 2016 se aproximou. Henrique Rodrigues fez o melhor tempo da vida nos 200 m medley, Leonardo de Deus está voando baixo e a Graciele mais uma vez confirmou o índice aqui”, ressaltou Ricardo de Moura, supervisor da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos.
“É uma equipe mais madura, mas não é uma equipe mais velha. É experiente, que passou junta por uma série de circunstância que acabou aproximando as pessoas. Esse é o perfil da seleção brasileira hoje”, completou.eira chance de classificação.

Os atletas ainda podem buscar vaga em provas em que nenhum ou apenas um nadador tem índice. O Brasil pode levar dois atletas por prova. Os que já têm índice não podem sem desbancados. A Tentativa Olímpica acontecerá entre 9 e 12 de maio, no Rio.
No revezamento 4 x 100 m livre, Cesar Cielo e Nicolas Oliveira já têm vaga assegurada. Bruno Fratus e Marcelo Chierighini têm os outros dois melhores tempos e podem ser ultrapassados. Chierighini não vai poder disputar a Tentativa porque estará nos EUA fazendo provas da faculdade. O Brasil levará mais dois titulares e pelo menos um reserva para Londres.
Até a nova seletiva, Thiago Pereira definirá se nadará ou não os 100 m costas em Londres.
VEJA A EQUIPE BRASILEIRA APÓS O TROFÉU MARIA LENK:
Mulheres
100 m borboleta – Daynara de Paula (58s56)
50 m livre – Graciele Hermann (25s12)
400 m medley – Joanna Maranhão (4min40s79)
100 m costas – Fabíola Molina (1min00s74)
Homens
50 m livre – Cesar Cielo (21s38) e Bruno Fratus (21s70)
100 m livre – Cesar Cielo (47s84) e Nicolas Oliveira (48s72)
100 m peito – Felipe França (59s63) e Felipe Lima (1min00s11)
100 m costas – Daniel Orzechowski (54s20) e Thiago Pereira (53s86)
200 m peito – Henrique Barbosa (2min09s82) e Tales Cerdeira (2min10s37)
100 m borboleta – Kaio Márcio (52s11)
200 m borboleta – Kaio Márcio (1min55s22) e Leonardo de Deus (1min55s55)
200 m costas – Leonardo de Deus (1min57s38) e Thiago Pereira (1min57s39)
200 m medley – Thiago Pereira (1min57s11) e Henrique Rodrigues (1min58s91)
400 m medley – Thiago Pereira (4min12s52)
4 x 100 m livre – Cesar Cielo e Nicolas Oliveira*

*As outras vagas serão definidas na Tentativa Olímpica

Fonte: CBDA – crflamengo.com – folha.com

Deixe uma resposta