Campinense elimina Sport e ASA tira ABC da Copa Nordeste

Irreconhecível dentro de casa na tarde deste sábado (16), o Sport empatou com o Campinense-PB por 2×2, no jogo de volta das quartas de final da Copa do Nordeste, e está eliminado da competição. O Leão havia empatado por 0x0 em Campina Grande, na última quarta-feira, e precisava de vitória por um gol de diferença para se classificar. O time ainda saiu na frente na Ilha do Retiro, com o atacante Felipe Azevedo marcando aos 41 minutos do primeiro tempo, mesmo jogando mal. O empate, porém, veio apenas três minutos depois, com um gol do meia Bismarck. O técnico Vadão, bastante criticado pela torcida, está na corda bamba.
O jogo era na Ilha, mas a impressão era de que o Campinense jogava em casa. Com uma marcação adiantada, a equipe paraibana agredia o Sport, que aceitava a proposta. Ansiosos e desatentos, os rubro-negros aplicavam uma marcação frouxa e quando tinham o domínio da bola não sabiam o que fazer. A formação escolhida por Vadão, com três volantes, não surtia o efeito esperado pelo treinador. Mais uma vez, Hugo ficou isolado na armação, produzindo muito pouco.

O péssimo desempenho irritou a torcida, que aos 20 minutos já xingava o treinador. Tanto pela escalação como pela falta de atitude para mudar a cara da partida. Ainda assim, foi do Sport a primeira boa chance de mexer no placar. Em sua primeira finalização, diga-se. Numa cobrança de falta, Reinaldo – um dos piores em campo até então – acertou o travessão de Pantera. Mas nem mesmo este lance foi capaz de acordar os rubro-negros. O Campinense seguiu tomando a iniciativa do confronto, enquanto o Sport desperdiçava os contra-ataques.

Para a sorte do Leão, no futebol, nem sempre a justiça entra em campo, e num desses contra-ataques, no final do primeiro tempo, Marcos Aurélio deixou Felipe Azevedo cara a cara com Pantera. O atacante bateu forte, cruzado e abriu o placar. Mas nem deu tempo para comemorar. No lance seguinte, o Campinense empatou a partida, fazendo juz à sua superioridade na etapa inicial. Mesmo com três volantes rubro-negros em campo, Bismarck recebeu completamente livre na entrada da área – enquanto Moacir caminhava em sua direção – e bateu rasteiro, vencendo Magrão.

Com o Campinense em vantagem, Vadão se viu obrigado a atender o pedido das arquibancadas, promovendo no intervalo a entrada de Felipe Menezes na vaga do estreante Marino. Ainda que tenha adiantado sua marcação, o Sport seguia com muitos buracos em seu sistema defensivo. E, se Magrão salvou o Leão quando Panda entrou sozinho, o camisa 1 nada pôde fazer no lance seguinte, quando – em nova falha bizonha da zaga – Zé Paulo entrou cara a cara com o paredão rubro-negro. Com um chute firme, no alto, o atacante virou o jogo para a Raposa.

Somente a partir daí, o Sport partiu para o tudo ou nada. A esta altura, já com o jovem atacante Sandrinho na vaga de Hugo. E, depois de alguma pressão, os rubro-negros conseguiram empatar o jogo. Numa boa jogada pela direita, Sandrinho se livrou de um marcador, invadiu a grande área e tocou para Cicinho, que foi calçado por Ricardo Maranhão na hora que tentava finalizar. Na cobrança, Felipe Azevedo bateu rasteiro, no lado esquerdo de Pantera que caiu para a direita. Mas a reação parou por aí. A despedida amarga expõe a necessidade de mudanças urgentes na Ilha.

Ficha Técnica: Sport 2 x 2 Campinense
Sport
Magrão; Cicinho, Mateus, Gabriel e Reinaldo; Fábio Bahia, Marino (Felipe Menezes) (Ruan), Moacir e Hugo (Sandrinho); Marcos Aurélio e Felipe Azevedo. Técnico: Vadão.

Campinense
Pantera; Tiago Granja, Roberto Dias, Edvânio e Panda; Wellington (Bruno de Jesus), Dedé, Gleibson e Bismarck (Ricardo Maranhão); Zé Paulo (Danilo Portugal) e Jéferson Maranhense. Técnico: Oliveira Canindé.

Local: Ilha do Retiro.
Árbitro: Jaílson Macedo de Freitas (Asp Fifa-BA)
Assistentes: Alessandro Rocha Matos (Fifa-BA) e Elicarlos Franco Oliveira (BA)
Gols: Felipe Azevedo (duas vezes) (S), Bismarck e Zé Paulo (C)
Cartões amarelos: Panda e Bruno de Jesus (S)
Público: 20.099
Renda: R$ 234.910,00









Com dois gols no fim, ASA vence ABC e vai às semifinais


O tabu continua. O ABC foi derrotado pela ASA, por 2×1, de virada, em pleno Frasqueirão e acabou eliminado da Copa do Nordeste. Os gols foram marcados por Júnior Xuxa, no primeiro tempo, para os donos da casa, enquanto Didira e Osmar marcaram para os alagoanos, no segundp tempo. Agora, já são 13 jogos sem saber o que é vencer o ASA.  A equipe alvinegra vai ter um longo recesso, já que só volta a jogar, de forma oficial, no campeonato estadual, no mês de março. Já os visitantes, esperam o duelo entre Vitória e Ceará, que acontece nesse domingo, para saber quem vai ser seu adversário nas semifinais da competição. 




FICHA TÉCNICA


ABC 1 X 2 ASA


Local: Frasqueirão, em Natal (RN)
Data: 16/02, às 18h30 (19h30 de Brasília)
Árbitro: Cláudio Francisco Lima e Silva


Gols:(1-0) Júnior Xuxa, aos 28’/1ºT ; (1-1) Didira, aos 34’/2ºT ; (2-2) Osmar, aos 35’/2ºT.


ABC: Lopes; Renato (Bileu), Flávio Boaventura, Vinicius, Alexandre; Edson, Hamilton, Júnior Xuxa e Jean Carioca (Walter Minhoca); Jheimy e Rodrigo Silva (Júnior). Técnico: Givanildo Oliveira. Técnico: Givanildo Oliveira.


ASA: Gilson; Gilson; Osmar, Garça, Fabiano e Chiquinho (Rodrigo Dantas); Basilio, Cal, Marcus Vinicius e Didira (Jorginho); Leo Gamalho e Talysson. Técnico: Leandro Campos. Técnico: Leandro Campos.


Fonte: Superesportes(PE)  Jornal do Commércio
Edição: Ramon Paixão – editor chefe do Jornal Escanteio

Deixe uma resposta