Coluna Ramon Paixão 157: Todo dia 25 de cada mês passa a ser Dia do Maracatu em Fortaleza

O secretário de Cultura de Fortaleza jornalista Magela Lima  definiu a programação do Dia do Maracatu em reunião com a direção da ACECCE
Arnaud Silvério, presidente da ACECCE(Associação Cultural das Entidades Carnavalescas do Estado do Ceará) disse que está bastante feliz com a nova atração cultural que ganhou Fortaleza, idealizada pelo jornalista Magela Lima secretário de Cultura da capital cearense: a definição de que todo dia 25 de cada mês será feita uma apresentação de maracatu em locais diferentes da cidade, ou seja todo dia 25 é Dia de Maracatu em Fortaleza.
Arnaud afirmou  que Magela Lima ainda vai surpreender muita gente com o Calendário Cultural de Fortaleza feito com pessoas da terra e  torce muito por ele, pois com essa ideia o secretário faz com que o povo de Fortaleza tome conhecimento do que é, e o que significa o nosso maracatu para a cultura cearense.
CORTEJO DOS MARACATUS  E AFOXÈS DIA 25 DE MARÇO
A direção da ACECCE divulgou a programação e o percurso do cortejo dos maracatus que será realizado no próximo dia 25, segunda-feira:
16:00 Concentração no Parque da Liberdade (Cidade da Criança)
17:00 Saída do Parque da Liberdade pela Rua Pedro I, entrando na Rua Floriano Peixoto e indo até a Rua Guilherme Rocha Em seguida entrada à direita na esquina da Caixa Econômica Federal, seguindo até a Igreja do Rosário, na Praça General Tirbúrcio(dos Leões), onde haverá uma missa, a coroação das rainhas e a lavagem do entorno da Igreja, que será feita pelos afoxés. 

O presidente Arnaud Silvério, o vice Raimundo Praxedes, o secretário Edilson Barros(foto) os demais diretores Eduardo Medeiros, Marco Gomes e Mário Gualberto estarão reunidos com os representantes dos maracrtus e afoxés na sede da  ACECCE, no Jardim América, para definir as providências finais do DIA DO MARACATU neste sábado 23 de março/2013 a partir das 10:00h da manhã.
Fontes: ACECCE e SecultFor
Fotos: Arnaud Silvério
Contatos: Arnaud Silvério presidente da ACECCE – (Fone: 085 – 8654 5391)





Revista britânica homenageia 50 anos de
lançamento do primeiro LP dos Beatles

O site oficial de Paul McCartney, que em abril deverá fazer um show no Castelão,em Fortaleza,publicou a capa da edição de abril da revista britânica  Q Magazine que homenageia os rapazes de Liiverpool 



Nesta sexta-feira, 22/03, o lançamento do primeiro álbum dos Beatles, Please Please Me, completa 50 anos. Esse ainda não seria o momento da projeção de Paul McCartney, John Lennon, George Harrison e Ringo Starr para uma carreira internacional, o que aconteceu no ano seguinte, mas marca a consolidação do quarteto como uma das principais bandas da Inglaterra naquele momento.
Todo o disco foi gravado em apenas um dia. Uma segunda-feira, 11 de fevereiro de 1963. O jornalista e escritor Bob Spitz conta no livro The Beatles: a Biografia que George Martin, produtor musical dos Beatles, havia marcado uma sessão de gravação  de dez horas nos estúdios Abbey Road, em Londres.
A banda havia encerrado, dias antes, a sua primeira grande turnê pelo Reino Unido. Foram seis shows como uma das atrações de abertura para a cantora Helen Shapiro, descrita por Spitz no livro como “a queridinha do Reino Unido” na época. A turnê aconteceu durante um inverno rigoroso. Isso deixou John Lennon resfriado,  o que interferia na sua voz.

Q Magazine homenageia

A revista celebra o lançamento de “Please Please Me” e nela Paul fala sobre o making of do álbum icónico. Durante a entrevista, Paulo lembra das 9 horas 45 minutos da sessão de gravação no estúdio Abbey Road 2. Paul também revela como ‘Yesterday’ quase tteve outro arranjo eletrônico! A nova edição da Q Magazine circulará em abril próximo.

Inep estuda forma de punir gracinhas em futuras redações do Enem

Presidente da autarquia acha que precisa de um novo edital para adotar o mais elementar conceito da educação: dar nota zero a quem debocha do avaliador

Prova de redação do Enem
Prova de redação do Enem traz receita de miojo (Editoria de Artes/Agência O Globo)
O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) anunciou nesta quinta que estuda alterações no edital do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2013. As mudanças foram sugeridas pelo presidente da autarquia, Luiz Cláudio Costa, depois que foram identificadas dissertações com referências a receita de miojo e hino de timeambas encaradas como deboche por Costa.
Leia também:
Receita de macarrão e hino de clube de futebol na redação do Enem: qual a gravidade do episódio?

Em qualquer escola com um mínimo de qualidade, os alunos dos dois casos citados seriam punidos com uma nota zero. Mas, como as regras atuais do Enem não citam nenhum tipo de punição para casos como esses, a banca corretora avaliou que, apesar do deboche, os textos traziam referências ao tema da redação – movimentos imigratórios para o Brasil no século XXI. Por isso, optou por acreditar que tais candidatos não estavam fugindo à proposta apresentada e não anulou as provas. 

“As redações foram corrigidas segundo o edital. Esses estudantes não fugiram completamente ao tema e, por isso, não há motivos para anulação. Os avaliadores analisaram o que havia de bom em cada um deles”, disse Luiz Cláudio Costa ao site de VEJA. “No entanto, estou convecido de que é preciso haver uma punição para quem debocha não só dos corretores, mas também dos demais candidatos que fazem a prova com seriedade”, acrescentou. Segundo ele, a intenção atribuir nota zero a brincadeiras como estas já na prova deste ano.
Nesta semana, duas redações ganharam fama. A primeira delas ensinava aos corretores do Enem a receita de um macarrão instantâneo. “Para não ficar muito cansativo, vou agora ensinar a fazer um belo miojo, ferva trezentos ml’s de água em uma panela, quando estiver fervendo, coloque o miojo, espere cozinhar por três minutos, retire o miojo do fogão, misture bem e sirva (sic)”, escreveu o candidato. Em outra, o hino do Palmeiras ocupava dois parágrafos completos do texto. Um trecho dizia: “As capitais, praias e as maiores cidades são os alvos mais frequentes dos imigrantes, porque quando surge o alviverde imponente no gramado onde a luta o aguarda, sabe bem o que vem pela frente que a dureza do prélio não tarda.”

Apesar das gracinhas, os dois candidatos receberam, respectivamente, 560 e 500 pontos – uma avaliação justa, segundo Costa. “O que aconteceu é que foi detectado um desvio da proposta e por conta disso, houve uma penalização severa, de cerca de 500 pontos nos dois casos.” As considerações levantadas nesta quinta-feira pelo presidente do Inep serão agora levadas a uma comissão técnica, que avaliará quais serão as alterações no edital do Enem 2013.

Ortografia – Luiz Cláudio Costa comentou também os erros de ortografia identificados em textos nota 1.000. Segundo reportagem do jornal O Globo, dissertações com nota máxima traziam erros grotescos de escrita, tais como “trousse”, “enchergar” e “rasoavel”. “Reitero que as redações foram corrigidas segundo o edital, que prevê que o corretor desconsidere erros escassos. Todos os candidatos em questão se mostraram capazes de construções sintáticas complexas, apresentaram boa pontuação e vocabulário rico. Por alguma razão, que pode ter sido stress ou pressa, eles cometeram um deslize.”
Costa afirmou ainda que essa é uma prática comum em outros concursos. “Existem duas correntes a respeito. A primeira diz que uma redação nota máxima precisa ser impecável. A outra, é mais flexível, aceita um erro como ‘trousse’ caso seja um tropeço isolado. A nossa postura é a de relevar. De qualquer forma, essa será uma discussão que será levada aos técnicos do Enem. Se julgarmos necessário, haverá mudanças na nossa postura.”
Entenda como é corrigida a redação do Enem:

Etapas da correção

Passo 1

O primeiro avaliador atribui uma nota para cada uma das cinco competências exigidas pelo MEC. Cada item vale 200 pontos. Dessa forma, a nota total do aluno pode variar de 0 a 1.000 pontos.

Passo 2

O segundo avaliador repete o processo do primeiro e também atribui uma nota de 0 a 1.000 à redação. Quando a diferença entre as notas dos dois corretores é inferior a 200 pontos, a nota final do aluno é composta pela média aritmética das duas notas.

Desempate

Quando há uma discrepância de 200 ou mais pontos entre as duas notas – ou uma diferença de 80 pontos em alguma das competências avaliadas – um terceiro avaliador é convocado. Até 2011, a diferença tolerada era de 300 pontos.

Passo 3

O terceiro avaliador analisa a redação e atribui a ela uma nota entre 0 e 1.000 pontos. Quando não há uma discrepância superior a 200 pontos entre o terceiro e pelo um dos outros avaliadores, a nota final é a média aritmética das duas notas que mais se aproximam.

Desempate

Nos casos em que a diferença de 200 pontos entre os três avaliadores persiste, uma banca composta por outros três profissionais é convocada.

Passo 4

Após a avaliação dos três integrantes, uma nova nota é atribuída ao candidato.


Competências avaliadas no texto

Número1

Demonstrar domínio da norma padrão da língua escrita.

Número2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Número3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Número4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Número5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Razões da nota zero

Razão1

Não atender à proposta solicitada ou apresentar outra estrutura textual que não seja a do tipo dissertativo-argumentativo.

Razão2
Deixar a folha de redação em branco.

Razão3
Escrever menos de sete linhas na folha de redação, o que configura “texto insuficiente”. Linhas com cópias do texto de apoio fornecido no caderno de questões não são consideradas na contagem do número mínimo de linhas.

Razão4
Escrever impropérios, fazer desenhos e outras formas propositais de anulação

Razão5 

Desrespeitar os direitos humanos
Fonte: veja.abril.com.br

Ramon Paixão – jornalista, radialista, cronista esportivo, cronista carnavalesco,editor-chefe do Jornal Escanteio e locutor da Rádio Pitaguary-AM. E-mail:


ramonpaixao@folha.com.br acecceeventos.blogspot.com Telefone para contatos: (085) 8868-0773.

Deixe uma resposta