Boca Juniors se vinga e elimina Corinthians da Libertadores


O sonho de conquistar a América pela segunda vez consecutiva se encerrou de forma precoce para o Corinthians. Na repetição da final da Copa Libertadores de 2012 – agora nas oitavas de final –, mesmo cenário, mesmos times e somente um resultado diferente: com um empate em 1 a 1 no Pacaembu, foi o Boca Juniors que acabou avançando, obtendo uma doce vingança da decisão de junho passado.

Um gol do veterano Juan Roman Riquelme ainda no primeiro tempo praticamente definiu a série, já que obrigava os corintianos a marcar três vezes para seguir adiante – na partida de ida, na Bombonera, o Boca havia vencido por 1 a 0. Mais ofensivo no segundo tempo, o Corinthians conseguiu o empate logo cedo, com Paulinho, mas perdeu intensidade à medida em que os argentinos se fechavam atrás com eficiência e, principalmente, muita garra.

Herói da conquista histórica ao marcar os dois gols da última decisão, Emerson ressaltou a competência do rival e lamentou a fraca atuação principalmente do primeiro jogo. “Menos de um ano atrás vivemos uma situação diferente e estávamos felizes com o título. Mas isso serve de aprendizado”, destacou. “Não fomos bem no primeiro jogo, sofremos o gol, e Libertadores é assim: contra equipes fortes e competitivas fica difícil reverter, ainda mais depois de um gol inesperado como o de hoje.”

Atual campeão continental, o Corinthians para muito antes do que esperava e se junta a São Paulo e Palmeiras como as baixas brasileiras na segunda fase da competição. No final de semana, a equipe terá ao menos uma oportunidade para tentar se reerguer: na final do Campeonato Paulista, encara o Santos precisando de um empate na Vila Belmiro para conquistar o título. “O Corinthians é um time acostumado a decisões e não vai se abalar. Hoje, claro, estamos tristes, mas amanhã já estaremos pensando no Santos e nesta final”, destacou o lateral Fábio Santos.

Já o Boca Juniors mostra mesmo que é osso duro de roer na Libertadores. Em momento complicadíssimo no campeonato nacional – é apenas o 19º colocado da tabela –, a equipe de Carlos Bianchi dá a volta por cima com estilo e segue na disputa para enfrentar o Newell’s Old Boys, líder do Torneio Final.

Reação tardia 
Na partida, os primeiros momentos do Corinthians no jogo não foram animadores. Ao contrário, o Boca fez exatamente o que dele se esperava, amarrando o jogo ao máximo e usando a habilidade de Riquelme para segurar a bola na frente. Demorou então para que os anfitriões conseguissem ganhar terreno.

Quando conseguiu, Romarinho chegou a marcar, mas o bandeira já havia parado o lance por impedimento. A torcida ainda lamentava quando veio um golpe ainda mais duro: no lance seguinte, Riquelme acertou um lindo chute quase da lateral e enganou Cássio, que só viu a bola o encobrir.

Com o gol, o Corinthians se viu obrigado a partir para o ataque, mas a reação só veio no segundo tempo. Tite não teve outra opção a não ser colocar Pato no lugar de Romarinho e trocar Alessandro por Edenílson. Assim, em três minutos a equipe somou duas boas ocasiões, com Danilo e Pato. Aos cinco, a pressão surtiu efeito: Emerson cruzou e Paulinho marcou de cabeça o gol de empate.

Animado, o Corinthians seguiu no ataque, teve outro gol anulado por impedimento e desperdiçou uma oportunidade incrível com Pato. Após a pressão, porém, o Boca voltou a esfriar o jogo, de forma experiente, chegando até a assustar Cássio no ataque. Sem fôlego, mas sem desistir, o Corinthians não chegou mais a criar, e a festa nas arquibancadas foi azul e amarela. Os torcedores do Corinthians, no entanto, não deixaram por menos, aplaudindo e apoiando os ainda campeões mundiais da FIFA.

Duelo argentino
O adversário do Boca nas quartas será o Newell’s Old Boys. Em um dos duelos mais equilibrados das oitavas, o Vélez Sarsfield havia conseguido boa vantagem no primeiro confronto, ao vencer na casa do adversário por 1 a 0. Diante de sua torcida, no entanto, o time não manteve o mesmo desempenho e foi eliminado ao perder por 2 a 1. O lateral Casco e o artilheiro Scocco garantiram a vitória do Newell’s, enquanto Facundo Ferreyra descontou no Estádio José Amalfitani.

Placar – 15/05/2013

Copa Libertadores da América
Oitavas de final
Corinthians 1 x 1 Boca Juniors
Vélez Sarsfield 1 x 2 Newells

Copa do Brasil
Segunda fase
Internacional 2 x 0 Santa Cruz-PE
Flamengo 2 x 1 Campinense-PB
Goiás 1 x 0 Santo André
Betim-MG 0 x 1 CRAC-GO
Salgueiro 0 x 0 Vitória
Criciúma 3 x 1 São Bernardo
Paysandu-PA 0 x 2 Naviraiense
Bahia 1 x 0 Luverdense
Nacional-AM 4 x 1 Coritiba

Liga Europa
Final
Benfica 1 x 2 Chelsea

Fontes: FIFA.com – Clarin
Edição; Ramon Paixão – editor chefe do Jornal Escanteio

Deixe uma resposta