Taças de véspera para Corinthians, Atlético Mineiro, Vitória, Goiás, Ceará, Criciúma e Paysandu

O dia de decisão foi este domingo, mas as partidas que valeram mesmo para decidir os campeões estaduais que restavam Brasil afora foram as da semana passada. Corinthians, Atlético Mineiro, Vitória, Goiás, Ceará, Criciúma, Paysandu: todos eles levantaram seus troféus hoje, mas os garantiram mesmo com seus resultados anteriores.
Por exatamente dois minutos, os corinthianos chegaram a temer muito que o Santos pudesse reverter a derrota por 2 a 1 da semana passada no Pacaembu. Foi o tempo que demorou entre os santistas abrirem o placar com Cícero, aos 26, e o Timão empatar com o talismã Danilo. O gol deu tranquilidade à equipe – que ainda remoía a eliminação na Copa Libertadores semana passada – e acabou se tornando o que garantiu o 27º título paulista na história do clube.
“Depois do reconhecimento e do apoio que a torcida nos deram na quarta-feira, o mínimo que podíamos fazer era ter um desempenho parecido com o daquele dia”, disse o técnico Tite, referindo-se à eliminação na quarta-feira diante do Boca Juniros. “O mínimo que poderíamos fazer era dar a alma.”

ATLÈTICO(MG) – Bem mais susto levou o embalado Atlético Mineiro. Classificado às quartas de final da Libertadores e com vantagem de 3 a 0 do primeiro jogo, o time, de repente, se viu acuado aos 32 minutos: em dois pênaltis, Dagoberto abriu 2 a 0 para o Cruzeiro. Até que outro pênalti, esse convertido por Ronaldinho, deu alívio – e, no fim, o título mineiro – à equipe de Cuca.

Foi um estadual, teoricamente pouco para quem já venceu a UEFA Champions League e a Copa do Mundo da FIFA, mas Ronaldinho não escondia nada sua vibração ao conquistar o primeiro título pelo clube a que chegou em 2012. “É uma das maiores emoções que já vivi. Uma emoção completamente diferente, nem sei explicar. Cheguei aqui e a torcida me abraçou”, comemorou o camisa 49. “Ainda fiz o gol que valeu o título. É demais. Coroa seis meses de um belo trabalho este ano.”

VITÓRIA- Na Bahia, para acontecer qualquer coisa perto de um susto no Vitória seria preciso uma hecatombe: algo como a surra que os rubro-negros deram no rival Bahia na semana passada, por 7 a 3. Com uma vantagem dessas, o empate em 1 a 1 foram apenas 90 minutos de praxe antes de se comemorar o título. Mais ou menos a mesma situação do Paysandu, que chegou a seu 45º título paraense com tranquilidade total, depois de ter goleado o Paragominas na primeira partida da decisão por 4 a 0, ainda venceu mais uma: 3 a 1.


GOIÀS
 – O mais emocionante do dia foi provavelmente o título do Goiás, que viu o Atlético Goianiense abrir vantagem de 2 a 0 no início do segundo tempo. A sensação era de que o Dragão estava com uma mão na taça, mas gols de Valter e de Neto Baiano – esse já aos 40 do segundo – trataram de dar a igualdade ao Esmeraldino. O empate, somado ao 0 a 0 do primeiro jogo, significou vantagem e taça para o Goiás, por causa da melhor campanha na primeira fase.

CEARÁ – Foi mais ou menos o mesmo caminho do Ceará rumo a seu quinto tricampeonato cearense. Pela segunda vez em sete dias, o Vovô e o Guarany de Sobral empataram em 1 a 1. Pelo retrospecto, o alvinegro ficou com a taça.

CHAPECOENSE – Finalmente, a Chapecoense bem que começou fazendo aquilo de que precisava diante do Criciúma. Após ter sido derrotada fora de casa por 2 a 0, a equipe abriu o placar aos 13 minutos e deu a impressão de que poderia protagonizar uma virada. Não pôde: o Tigre se manteve firme no placar e, mesmo com a derrota por um gol, se sagrou campeão catarinense de 2013.

PAYSANDU -Com uma grande vantagem conquistada fora de casa, quando venceu por 4 a 0, bastava ao Paysandu, não ser goleado pelo Paragominas neste domingo para ficar com o título paraense. Mas o Bicolor foi além e venceu de novo, desta vez por 3 a 1 e se sagrou campeão estadual pela 45ª vez.NAo Paragominas, resta celebrar a vaga na Série D e o fato de ter feito história, conquistando o segundo turno da principal competição de seu estado em seu segundo ano de existência.

POTIGUAR(M) -Foi no sufoco, nas cobranças alternadas de pênaltis, mas o Potiguar conquistou o Campeonato Potiguar pela segunda vez em sua história neste domingo. Campeão do segundo turno, o time de Mossoró havia empatado com o América-RN por 2 a 2 no primeiro duelo, buscou o 1 a 1 no estádio Barretão com frango do goleiro americano e nas penalidades venceu por 5 a 4.

DESPORTIVA – No Espírito Santo , a Desportiva venceu o Aracruz por 2 a 1 e como o primeiro jogo havia terminado empatado em 1 a 1, ficou com o caneco.O primeiro gol foi da Desportiva, marcado por Léo Oliveira, aos dois minutos do segundo tempo. Regílson empatou para o Aracruz aos 18, mas Sorriso, aos 43, deu o título à Desportiva.


Fonte: FIFA.com
Edição: Ramon Paixão – editor chefe do Jornal Escanteio

Deixe uma resposta