Sofrimento, além da conta! Mas, Santa é Série B!

Como havia vencido o jogo de ida, até mesmo com o empate, Santa conquistou o acesso

                                                         Santa Cruz 2 x 1 Betim

     Acabou o sofrimento! Após longos e intermináveis seis anos, estando no limbo do futebol brasileiro, passando por momentos horríveis, o Santa Cruz virou mais uma página de sua história.

Chegou às semifinais e agora, o time duela por uma vaga na final, contra o Luverdense. O primeiro jogo será no próximo domingo, em Lucas do Rio Verde, enquanto, o jogo de volta será dia 17, em Recife.

Como está no hino oficial, “De bravura e de pujança, nos esportes tua história, é orgulho a que faz jus, este símbolo de glória, que é teu nome Santa Cruz”, os mais de 60 mil torcedores, sofreram muito, mas depois de tantos domingos retornando para seus lares, com lágrimas de tristeza, desta vez, as lágrimas também caíram, mas de muita alegria.

Enfim, o Tricolor voltou para segunda divisão do futebol nacional, ao vencer por 2 a 1, o Betim, no Arruda, em Recife, pelas quartas de final da Série C.

Como no jogo de ida, em Nova Serrana, venceu por 1 a 0, até mesmo o empate garantia o acesso para o Tricolor. André Dias abriu o placar aos 12 minutos do segundo tempo, mas logo em seguida, aos 19, Max empatou, deixando o jogo dramático.
 Mas, no final, Flávio Caça-Rato, o predestinado, aproveitou falha do goleiro Felipe Sanches e desviou para o fundo das redes, levando o Arruda ao delírio.

Grande público!

Como esperado, a torcida do Santa Cruz lotou as arquibancadas do Arruda, em Recife, o público não bateu o recorde nacional, já que 60 mil estiveram presentes, enquanto, no duelo entre Santos e Flamengo, na primeira rodada do Brasileirão, mais de 63.500 estiveram nas arquibancadas do Mané Garrincha, em Brasília. A renda do jogo foi de R$ 1.392.610,00.

O jogo começou a mil por hora, com os dois times se lançando ao campo de ataque, tentando de todo jeito o primeiro gol. A primeira boa chegada foi aos quatro minutos, com o Santa.

 Siloé recebeu na área e de calcanhar tocou para André Dias, que cara a cara com Felipe Sanches, bateu cruzado e com os pés o goleiro operou um milagre.

Aos 12, o Betim respondeu. Siloé perdeu a bola no meio, no contra-ataque, André Luiz recebeu e bateu cruzado, Sandro Manoel se jogou na bola e conseguiu evitar o primeiro dos mineiros. Aos 17, após longo lançamento, Sandro Manoel furou a bola, qu sobrou para Marion, ele invadiu a área, mas na hora do chute, Tiago Cardoso saiu bem do gol e conseguiu tirar a bola do atacante, antes do chute.

O jogo era muito bom tanto tecnicamente, como na vontade dos times em campo e aos 26, o Santa teve mais uma boa chance. Após cruzamento, André Dias subiu sozinho e testou rente a trave de Felipe Sanches. O final do primeiro tempo foi de muita marcação no meio-campo, com os dois times parando de criar jogadas de ataque.

Que sofrimento!

O Santa começou o jogo mil por hora e logo no primeiro minuto obrigou o goleiro Felipe Sanches a fazer um milagre. Após cruzamento na pequena área, André Dias desviou e obrigou o arqueiro a operar uma defesa espetacular. O Betim também queria o resultado e aos seis quase fez, com Wescley. O atacante soltou um petardo de fora da área, obrigando Tiago Cardoso a fazer uma linda defesa.

Mas, aos 12 minutos, quem abriu o placar, foi o Santa Cruz. Everton Sena cobrou falta e a bola sobrou para André Dias, que dominou na área e bateu cruzado, na saída de Felipe Sanches, vendido na jogada. No entanto, a alegria dos torcedores não demorou por muito tempo e logo aos 19, o Betim deixou tudo igual.

Após cobrança de falta, Max no primeiro pau só desviou para o fundo das redes, sem chances para Tiago Cardoso. O clima passou a ser de muita tensão nas arquibancadas do Arruda e aos 34, Wescley quase fez. Num forte chute de fora da área, a bola saiu rente a trave de Tiago Cardoso, que só acompanhou com os olhos.

No ataque seguinte, Tássio recebeu na área, girou em cima da defesa e bateu para um milagre de Tiago Cardoso. Mas, aos 42 minutos, o grito de alegria saiu da garganta dos torcedores. Após cruzamento, Felipe Sanches falhou e Flávio Caça-Rato testou para o fundo das redes, fazendo a festa dos torcedores e comemorando o acesso para Série B.

Veja os gols:

             
Árbitro
Dewson Fernando Freitas da Silva (PA)

Assistentes
Emerson Augusto de Carvalho (SP) e Carlos Augusto Nogueira Junior (SP)
 Renda
R$ 1.392.610,00

 Público
60.040 pagantes

Cartões Amarelos
Santa Cruz:Tiago Cardoso

Gols
Santa Cruz: Flávio Caça-Rato 42′ 2T, André Dias 12′ 2T
Betim: Max 19′ 2T

Santa Cruz

Tiago Cardozo;
Oziel, Everton Sena, Renan Fonseca e Tiago Costa;
Sandro Manoel, Dedé, Everton Heleno (Luciano Sorriso) e Raul;
Siloé (Flávio Caça-Rato) e André Dias (Leandro Souza).

Técnico: Vica

Betim

Felipe Sanches;
Adalberto, André Luiz (Carlos Júnior), Max e Denilson;
Tiago Santos, Jean Cleber, Patrick (Da Silva) e Marion (Tássio);
Wescley e Rodrigo.

Técnico: Moacir Júnior

Matéria vinculada no site:Futebol Interior

Postada por Jones Cavalcante

Deixe uma resposta