A primeira final internacional dos campineiros em 113 anos de história.


A festa da torcida da Ponte Preta no Macacaembu, apelido carinhoso que recebeu o Pacaembu

Torcedores da Ponte Preta apoiam o time na final da Copa Sul-Americana contra o Lanús, da Argentina AFP PHOTO / Miguel SCHINCARIOL
Uma simples vitória na próxima quarta-feira em Buenos Aires, no estádio El Fortin, dá o título inédito para a Ponte. Mas lá, o time de Jorginho não terá a força de sua torcida, que mais uma vez deu um show nas arquibancadas. O gol marcado fora de casa não é critério de desempate, e qualquer igualdade no marcador levará o duelo decisivo para a prorrogação.
Fellipe Bastos comemora após marcar o gol de empate para a Ponte Preta na final da Copa Sul-Americana contra o Lanús REUTERS/Paulo Whitaker
A festa da torcida da Ponte Preta no Macacaembu, apelido carinhoso que recebeu o Pacaembu, foi digna de time grande. O resultado, porém, não foi o esperado. O time de Campinas empatou por 1 a 1 com o Lanús nesta quarta-feira e perdeu a chance de abrir vantagem no duelo de ida da Copa Sul-Americana, a primeira final internacional dos campineiros em 113 anos de história. 
Bom para a Ponte Preta é o fato de, na final, o gol fora de casa não ser critério de desempate. Para a partida de volta, na Argentina, qualquer empate leva a decisão para a prorrogação e, se for mantido, para os pênaltis. Pode ser que a equipe seja mais uma vez franco-atiradora. Pode ser que a Ponte seja campeã sul-americana. Pode ser que seja campeã após 113 anos de história.
Veja o vídeo:
fonte:UolTerraYoutube

Deixe uma resposta