Dilma diz que Mandela foi “a maior personalidade do século 20”

 A presidenta Dilma Rousseff discursou há pouco na cerimônia de homenagem a Nelson Mandela em Joanesburgo, na África do Sul e disse que ele foi a maior personalidade do século 20.

Carolina Sarres
Repórter da Agência Brasil

 Dilma foi um dos líderes mundiais escolhidos para prestar tributo ao líder sul-africano nesta terça-feira (10). Barack Obama e o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon também discursaram.

 Os presidentes cubano Raúl Castro; da Índia, Pranab Mukherjee; da Namíbia, Hifikepunye Pohamba; e o vice-presidente da China, Li Yuanchao, também se pronunciaram na cerimônia.

“Nelson Mandela conduziu com paixão e inteligência um dos maiores processos de emancipação do ser humano da história contemporânea: o fim do apartheid na África do Sul.

 O combate de Mandela e do povo sul-africano se transformou em um paradigma para todos os povos que lutam pela justiça, pela liberdade e pela igualdade”, disse a presidenta Dilma.

Para ela, o apartheid foi a forma mais elaborada e cruel da desigualdade social e política que se tem notícia nos tempos modernos. “Esse grande líder teve seus olhos postos no futuro do país, do mundo e de toda África”, disse Dilma.

A presidenta falou do orgulho de ter o sangue africano nas veias e lamentou a morte do líder. “Choramos e celebramos esse homem que faz parte do panteão da humanidade. Viva Mandela para sempre”, concluiu a presidenta.

Presidenta Dilma Rousseff partiu para a África do Sul acompanhada dos ex-presidentes Sarney, Lula, Fernando Henrique e Collor (Foto: Roberto Stuckert Filho/PR)

“Estou viajando acompanhada dos ex-presidentes Sarney, Collor, Fernando Henrique e Lula para acompanhar os funerais do grande líder Mandela”, disse a presidente. “É uma honra poder reunir todos os ex-presidentes num objetivo comum.”

   O discurso de Dilma Rousseff foi um dos vários que serão feitos hoje, ao longo da cerimônia de tributo a Mandela, no Estádio Soccer City, que tem capacidade para 80 mil pessoas. Estima-se que o evento seja um dos maiores da história, em relação ao número de chefes de Estado e de governo reunidos.

Cerca de 100 chefes de Estado assistem nesta terça-feira no FNB Stadium (antigo Soccer City) em Johanesburgo ao evento oficial de homenagem ao ex-presidente sul-africano Nelson Mandela, morto na última quinta-feira aos 95 anos de idade.

Nelson Mandela, então presidente da África do Sul, posa com Pelé, então ministro dos Esportes do Brasil, em Pretória, em 1995
Nelson Mandela, então presidente da África do Sul, posa com Pelé, então ministro dos Esportes do Brasil, em Pretória, em 1995
O ex-presidente da África do Sul Nelson Mandela durante encontro com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em Moçambique, em 2008
O ex-presidente da África do Sul Nelson Mandela durante encontro com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em Moçambique, em 2008
Encontro de Nelson Mandela e Stevie Wonder, em Pretória
Encontro de Nelson Mandela e Stevie Wonder, em Pretória
Michael Jackson aplaude Nelson Mandela durante festa de aniversário do então presidente sul-africano em sua casa em Johannesburgo, em 1996
Michael Jackson aplaude Nelson Mandela durante festa de aniversário do então presidente sul-africano em sua casa em Johannesburgo, em 1996
Após receber a Ordem da Boa Esperança, o então presidente do Brasil, Fernando Henrique Cardoso, condecora Mandela com a Ordem do Cruzeiro do Sul
Após receber a Ordem da Boa Esperança, o então presidente do Brasil, Fernando Henrique Cardoso, condecora Mandela com a Ordem do Cruzeiro do Sul
O ex-presidente segura a Taça da Fifa durante evento em Zurique, na Suíça, onde foi anunciado que a Copa do Mundo de 2010 aconteceria na África do Sul
O ex-presidente segura a Taça da Fifa durante evento em Zurique, na Suíça, onde foi anunciado que a Copa do Mundo de 2010 aconteceria na África do Sul
Mandela recebe a princesa Diana durante viagem à África do Sul, em março de 1997
Mandela recebe a princesa Diana durante viagem à África do Sul, em março de 1997
O ex-presidente Sul-Africano e Nobel da Paz, Nelson Mandela, na fundação Mandela, em Johannnesburgo
O ex-presidente Sul-Africano e Nobel da Paz, Nelson Mandela, na fundação Mandela, em Johannnesburgo
Nelson Mandela durante a cerimónia de encerramento da Copa do Mundo de Futebol na África do Sul, em julho de 2010
Nelson Mandela durante a cerimónia de encerramento da Copa do Mundo de Futebol na África do Sul, em julho de 2010
Então presidente sul-africano, Mandela passeia de carruagem com a rainha Elizabeth 2ª, em direção ao Palácio de Buckingham, em 1996
Então presidente sul-africano, Mandela passeia de carruagem com a rainha Elizabeth 2ª, em direção ao Palácio de Buckingham, em 1996

Segundo a agência de notícias EFE, há a presença de milhares de sul-africanos no estádio. A cerimônia contaucom o discurso de líderes como a presidente Dilma Rousseff e dos mandatários dos EUA, Barack Obama, e Cuba, Raúl Castro, entre outros, além de familiares e amigos de Mandela.

BERNAT ARMANGUE/AP
Sul-africanos participam de homenagem a Mandela em estádio(Foto: BERNAT ARMANGUE/AP)

   Apesar de o evento ter começado apenas às 11h locais (7h de Brasília), as portas do estádio se abriram às 6h30 locais (2h30 de Brasília), e um grupo de cidadãos já fazia fila uma hora e meia antes da abertura, desafiando à chuva e cantando “Bula, bula, bula!” (“Abre, abre, abre!”).

A imprensa local prevê que a homenagem no Soccer City seja o maior evento deste tipo da História.

Além de encontrar-se no antigo gueto negro de Soweto, onde Mandela viveu durante anos, o estádio foi cenário, em 1990, de um dos primeiros discursos pronunciados por Madiba após sua saída da prisão.

Nelson Mandela será enterrado no dia 15 de dezembro em vila ancestral da África do Sul

Nelson Mandela: morre aos 95 anos o ícone da luta pela igualdade racial

O estádio, com mais de 90 mil lugares, foi palco da final da Copa do Mundo de futebol da África do Sul, disputada no dia 11 de julho de 2010 e na qual a Espanha derrotou a Holanda por 1 a 0 e se sagrou campeã do mundo.

fonte:Agencia Brasil

Deixe uma resposta