FUTEBOL & CIA – Vicente Alencar – Jornalista e Radialista.

Vicente Alencar

 1- É lamentável que em campeonato profissional tão difícil, com o calendário prá lá de apertado, alguns jogadores ganhem folga rápida e mesmo assim não procurem usar bem o seu tempo.
 Muitos vão para a “barca”.
Há alguns dias, alguns atletas de clubes “grandes” foram, para uma boite e abriram confusão.
Ir a boate, se divertir, não há nada demais.
Mas, aparecer negativamente, agredindo e sendo agredido e ir parar na Polícia é diferente. E foi isso o que ocorreu.
Foram parar na Delegacia. Parece que isso nunca acabará no futebol cearense!

2 – Para citar poucos nomes locais é bom lembrar que grandes ídolos do nosso futebol nunca entraram nestas confusões. É bom lembrar o bom exemplo de Zé Paulo, Mauro Calixto, Amilton  (com A) Rocha, Alexandre Nepomuceno, Cícero, Aloísio Linhares, Luis Paes, Simplício, nunca foram noticias em jornal na página policial. Estou citando jogadores de décadas passadas – muitos dos torcedores de hoje não os viram jogar – mas justamente por isso. Antes as perspectivas de diversão eram diferentes, mas não tinhamos estes problemas. E hoje com o telefone celular fazendo fotografias um REGISTRO NEGATIVO é muito fácil ser feito.

3 – Quem acompanha o futebol cearense há pouco mais de 30 anos para cá, sabe muito bem quem eras as “figurinhas carimbadas” que davam trabalho aos dirigentes. E o que eles ganharam? A Morte! Morreram  cedo, coitados. Não vamos citar nomes para não levantar problemas sobre um assunto tão pessoal. Aquela velha história: “quem bebe morre, que, não bebe também morre”. Mas, inteligência é para quem têm não é para quem quer.

4 – Fortaleza e Ceará Sporting neste domingo o grande clássico das multidões deve congregar muita gente no Estádio Castelão.
Mas acredito que o recorde entre os dois não será quebrado, pois muitos torcedores irão esperar a fase decisiva, é lógico economizando alguns reais. Mas será um grande clássico e esperamos que a Policia Militar, a Polícia Civil e a Guarda Municipal
possam a partir das 11 da manhã, trabalhar com toda a atenção nos Terminais de ônibus e nas ruas que dão acesso ao Castelão.
É preciso refrear os bandidos que usam camisas do Fortaleza e do Ceará imitando os torcedores de verdade. Um lembrete: vá ao estádio de espírito desarmado para torcer pelo seu time e vaiar o adversário, sem violência.

5 – O Fortaleza  teve pelo menos 5 gols lícitos, sendo anulados no certame e alguns penaltes a seu favor não marcados. Ainda nesta última partida em que venceu por 3 a 2, apesar de dois gols marcados de penalidade,  um terceiro penalte deixou de ser marcado. Uma pena que alguns dos nossos árbitros continuem sem usar óculos.

6 – A mudança de datas que tanto se tem falado nestes últimos dias é um assunto que merece a atenção não somente da FCF como dos clubes, principalmente dos que se sentem prejudicados. O Fortaleza não aceita o novo calendário e contesta. Admite-se até que a amizade entre o presidente do clube e da Federação esteja sofrendo fissuras.

7 – Enquanto o Fortaleza mostra-se prejudicado e “abre o bico” dizendo que não concorda, a FCF se defende dizendo que não tem culpa de nada e que a CBF sugeriu alterações. Os leoninos afirmam que no começo do Campeonato o Fortaleza chegou a jogar 4 vezes em 8 dias (uma semana mais um dia) e aceitou tudo sem reclamar.

8 – Como as semi-finais estão agora marcadas para os dias 06 e 13 de abril e as finais nos dias 16 e 23 do mesmo mês, admite-se que o Fortaleza (se as datas não voltarem as anteriores como estavam marcadas) entrará no TJD com uma moção de protesto. Alguns dirigentes do Tricolor de Aço são favoráveis que esta decisão seja tomada. O clube neste caso poderia até obedecer a nova série de datas mas entraria em campo discordando inteiramente na medida.  Está no seu Direito. “Podemos até  jogar, mas  sob protesto”

9 – Um dos problemas que afligem aos clubes, principalmente os “grandes” é aquele das cotas dos jogos, o que o clube recebe ao final. Depois de somado e coado o valor total da arrecadação de cada jogo, as agremiações reclamam. Realmente as cotas foram modificadas nos últimos anos e as despesas subiram muito. Anteriormente se fazia um cálculo fácil: dividia-se a rendas em três partes. Admitia-se um terço e mais um pouco para o ganhador, pouco menos de um terço para o perdedor e o restante para as despesas. Atualmente as despesas superam e muito o que ocorria no passado. É um caso que merece estudo e atenção!

10 – E o Ferroviário? Conseguirá mesmo “melar” o Campeonato de 2015? Aguardemos. Alguns dirigentes acreditam que o time não deixará o certame, pois times que estiveram em ação este ano acabaram errando em suas decisões. E existe uma máxima: “Quem comprova é Documento”.
Por :Vicente Alencar

Deixe uma resposta