As massas comemoram triunfos de Flamengo e Corinthians no final de semana

Hernane foi o autor de dois gols da vitória por 3 x 1 e o Flamengo venceu clássico agitado com o Fluminense, enquanto Corinthians termina a rodada no G-4. Em domingo de homenagem ao dias dos pais, Cruzeiro e Coritiba tropeçam, São Paulo perde para rival direto e se afunda


Foi um domingo de festa, homenagens e muita comemoração para as duas maiores torcida doBrasil. A do Flamengo terminou o dia radiante, e tinha motivos: após três anos, ela pôde voltar ao palco que mais gosta, o Maracanã, para celebrar uma vitória por 3 a 2 sobre o maior rival, o Fluminense. Já a do Corinthians aplaudiu a boa atuação da equipe e o esforço de Alexandre Pato – autor de um gol nos 2 a 0 sobre o Vitória –, em resultado que colocou o time nas primeiras posições do Campeonato Brasileiro.

Flamengo e Corinthians, aliás, vão pouco a pouco se arrumando após começos irregulares e mostram que podem brigar com os líderes, que tiveram, em geral, uma 13ª rodada para esquecer: se no sábado o Botafogo empatou com o Goiás, neste domingo foi a vez de o Cruzeiro tropeçar diante do Santos e o Coritiba cair em casa diante do Vasco. Assim, a Raposa voltou à ponta pelo saldo de gols, mas foi mesmo o Corinthians o grande vencedor, subindo da oitava para a quarta colocação.

O Flamengo também se beneficiou do desempenho ruim de concorrentes rivais para saltar à 11ª colocação. E isso graças à segunda vitória em três clássicos neste Brasileirão. Depois de superar o Vasco e empatar com o Botafogo, a equipe de Mano Menezes foi superior ao Fluminense e conseguiu importante virada, com dois gols de Hernane e boas atuações de Elias – também ele autor de um gol – e do estreante André Santos, que atuou no meio de campo.

Pelo Flu, que perdeu o terceiro clássico neste Brasileirão e segue sem vitórias no ano, Rafael Sóbis marcou dois, mas de nada adiantou: a equipe de Vanderlei Luxemburgo segue mal na tabela e ainda vai precisar se recuperar contra o Corinthians sem Fred e Jean, convocados para a Seleção Brasileira.


Homenagens
No Pacaembu, o dias dos pais foi celebrado com estilo: na camisa que cada um dos jogadores entrou em campo. E a homenagem parece ter ter feito bem à equipe. Em grande dia, os comandados de Tite envolveram o Vitória, criaram, driblaram e tocaram de forma envolvente, como nos velhos tempos, chegando ao gol sem dificuldades com Ralf e Alexandre Pato, em cobrança de pênalti. O atacante, aliás, aproveitou bem a ausência de Paolo Guerrero, marcou seu primeiro gol no estádio neste Brasileirão e recebeu aplausos da torcida.
No fim do dia, foi a vez de os mais de 25 mil torcedores, muitos deles pais que levaram a família ao estádio, receberem sua homenagem: e ela veio dos jogadores, com a dedicação em campo e a volta do bom futebol, que vai recolocando o grupo na briga por mais um título.

Tropeços no alto
Ao mesmo tempo que Flamengo e Corinthians venciam, Cruzeiro e Coritiba perdiam chance de abrir na ponta; pior ainda, com os tropeços, ambos deram motivos para os rivais sonhar. Em casa, o Cruzeiro – melhor ataque do campeonato – desta vez pouco criou, parou na retranca do Santos e não saiu do 0 a 0. Pelo lado dos paulistas, Montillo não teve boa atuação contra o ex-time e ainda levou sonoras vaias sempre que pegou na bola.

Já no Couto Pereira,Juninho Pernambucano se deu melhor no duelo de veteranos contra Alex, que teve participação discreta e saiu no intervalo. Os cariocas venceram por 1 a 0 com gol de Pedro Ken e encerraram a série invicta dos paranaenses em casa. Enquanto o Coxa vai perdendo o fôlego, o Vasco vai recuperando o seu.
Segundo pelotão embolado
O enorme salto do Corinthians veio, em parte, graças ao tropeço de candidatos diretos. Três deles – Internacional, Atlético-PR e Bahia –, que começaram a rodada acima na tabela, não venceram e abriram caminho para os campeões de 2011. Inter e Atlético-PR, aliás, empataram em 2 a 2 em jogo movimentado no Estádio do Vale, em Novo Hamburgo. Nem a casa nova e as estreias de Ignácio Scocco e Alex ajudaram os comandados de Dunga, que correram sempre atrás e só escaparam da derrota no fim, com gol de Otávio. Antes, João Paulo e Éderson haviam feito para o Furacão e Juan, para o Colorado.

Pior ainda fez o Bahia, que, em casa, foi amplamente dominado pelo Grêmio. Com os 3 a 0, gols de Riveros, Guilherme Biteco e Maxi Rodriguez, a equipe de Renato Gaúcho se recuperou de uma série de três jogos sem vitória e ainda superou exatamente o rival na tabela.

Desespero na zona de rebaixamento 
No lado oposto da tabela, o domingo só foi bom mesmo para os torcedores da Ponte Preta e da Portuguesa. Enquanto os campineiros derrotaram o Criciúma por 3 a 1 com o nono gol de William – agora o artilheiro máximo do Brasileirão – e respiraram aliviados, a Lusa bateu o agonizante São Paulo por 2 a 1, conseguindo seu primeiro triunfo após oito jogos. Em contrapartida, o Tricolor chegou a 11 sem triunfo e desceu para a 19ª posição, acentuando uma crise que parece sem fim.

E o jogo deixou claro que o momento é mesmo dos piores. Além de ver Diogo abrir o placar, o Tricolor perdeu a chance de virar quando Rogério Ceni perdeu pênalti no segundo tempo. No fim, após Diogo ter feito o segundo, Aloísio completou com a mão uma bola que já entraria para o gol, fazendo com que o árbitro marcasse a falta. A fase, que já era ruim antes da viagem para uma série de amistosos no exterior, ficou ainda pior na volta.

Fonte; FIFA.com
Edição; Ramon PAixão
editor chee do Jornal Escanteio
Antonio Bento
Analista de Redes de Computadores , Pos-Graduado em Segurança de Redes de Computadores , Pos-Graduado Tecnologias Para Aplicações Web. Trabalha deste 2008 com Aplicações web em desenvolvimentos nas linguagem (php, Python, Ruby Rais) Conhecimento Avançando em banco sql Nosql.
http://stice.info

Deixe uma resposta