Falta 01 dia: Mesmo sem estar 100%, Natália é confirmada na Olimpíada

Antes mesmo de conversar com a jogadora, o técnico da seleção feminina de vôlei, José Roberto Guimarães, anunciou à imprensa nesta quarta-feira que Natália disputará a Olimpíada de Londres. A atacante está há quase um ano sem participar de nenhum jogo oficial devido a duas cirurgias a que se submeteu para ressecar um tumor benigno na canela esquerda.
“Dá para apostar nela, senão eu não estaria colocando-a na Olimpíada. Aposto nela desde o início da Olimpíada. Ela já tem condições. Se precisar, ela está pronta”, afirmou Zé Roberto com convicção. Ele complementou que a jogadora iniciará a competição no banco.
Durante os treinos nesta tarde no Earls Court, que será a sede olímpica do vôlei, a jogadora demonstrou ainda estar longe de sua melhor forma, atacando as bolas com certa lentidão e até puxando bem sutilmente a perna que foi afetada pela cirurgia.
O técnico demonstrou irritação com algumas perguntas relacionadas à parte física da jogadora. A própria Natália havia afirmado minutos antes que sentia um “incomodozinho” e que ainda não estava 100%.

“Pergunte a todas as jogadoras aqui se elas não sentem algum tipo de dor”, afirmou o técnico, que classificou a jogadora como “fora de série”.
“Ela é uma jogadora diferenciada, de leitura de jogo, de velocidade. Ela pode dar muito mais coisas, não falo só de ataque não. Ela tem um bloqueio bom, a reação dela é acima do nível normal das jogadoras. É uma fora de série”
Logo depois, Natália vibrou com a confirmação de seu nome para disputar sua primeira Olimpíada.
“Estou bastante feliz. É um sonho realizado”, afirmou a ponteira. “Fico muito feliz pelo Zé ter confiado em mim. O incômodo [na canela] está diminuindo cada vez mais. Estou saltando um pouco mais. No ataque, ainda não sou a Natália que eu era antes, mas estou evoluindo bastante”, complementou a jogadora que disputava posição com sua melhor amiga na seleção, Camila Brait.
A líbero, que não participou dos treinos desta quarta-feira no Earls Court, acabou cortada dos Jogos. Sobre o corte da amiga, Natália lamentou.
“É muito chato, mas toda atleta tem de estar preparado para isso. Eu estava preparada. Quando voltar para a Vila Olímpica, vou ligar para ela”, disse a ponteira.
O corte de Brait foi o final. A equipe que buscará o bicampeonato olímpico será formada pelas levantadoras Fernandinha e Dani Lins, pelas ponteiras Fernanda Garay, Natália, Paula Pequeno e Jaqueline, pelas centrais Fabiana, Thaisa e Adenízia, pelas opostos Sheilla e Tandara e pela líbero Fabi.
Fontes; UOL Esporte – Folha.com

Antonio Bento
Analista de Redes de Computadores , Pos-Graduado em Segurança de Redes de Computadores , Pos-Graduado Tecnologias Para Aplicações Web. Trabalha deste 2008 com Aplicações web em desenvolvimentos nas linguagem (php, Python, Ruby Rais) Conhecimento Avançando em banco sql Nosql.
http://stice.info

Deixe uma resposta