O ator José Wilker, 66, faleceu esta manhã,sábado(5) no Rio de Janeiro


O ator cearense José Wilker morreu aos 66 anos, vítima de um enfarto fulminante, em casa, na zona Sul do Rio de Janeiro.

 O ator, diretor, narrador, apresentador e crítico de cinema brasileiro, deixa as filhas Isabel, Mariana e Madá Wilker.

Morre cearense José Wilker

Carreira

O último trabalho do ator na TV foi na novela ”Amor à Vida”, que precedeu a atual no horário nobre da Globo.

Herbert (José Wilker) acompanha Edith (Bárbara Paz) até a delegacia, em ‘Amor à Vida

 Ele tem extensa carreira na área artística, começando como radialista, no Ceará, e, após sua mudança para Pernambuco e depois para o Rio de Janeiro, seguiu a carreira como ator, diretor, apresentador e crítico de cinema.

Estreou em novelas na Rede Globo nos anos 70.
 Interpretou papéis inesquicéveis, como Mundinho Falcão, na primeira versão de ”Gabriela”,

 José Wilker como Mundinho Falcão, em 1975: ‘Foi uma experiência de desbravamento’ (Gabriela / TV Globo)

Roque Santeiro, na novela homônima, e Giovanni Improtta, em ”Senhora do Destino”, personagem que virou filme em 2013.

 Em meio a escândalos envolvendo o bicheiro Carlinhos Cachoeira e políticos brasileiros do século 21, Giovanni Improtta – o empresário do jogo do bicho, criado na década de 70 por Aguinaldo Silva (“O Homem que Comprou o Rio”) e apresentado na novela global “Senhora do Destino” (2004) -, volta às telas na pele de José Wilker. “O Giovanni é uma comédia sobre o Rio. O grande protagonista é a cidade do Rio de Janeiro”, afirma ao UOL o ator que eternizou o bordão “felomenal”.
Veja vídeo:

Trailer de Giovanni Improtta

Interpretou ainda, no remake de ”Gabriela”,  Jesuíno Mendonça, cujo bordão “Eu vou lhe usar” virou meme no País.

Na foto, como José Wilker no papel de Giovanni Improta em 'Senhora do Destino' (2004), um de seus trabalhos mais famosos Foto: TV Globo / Divulgação

Na foto, como José Wilker no papel de Giovanni Improta em ‘Senhora do Destino’ (2004), um de seus trabalhos mais famosos Foto: TV Globo / Divulgação

No cinema, sua lista também é extensa. Foi Tiradentes, no filme ”Os Inconfidentes”, Vadinho, em ”Dona Flor e Seus Dois Maridos”, o político Tenório Cavalcanti de ”O Homem da Capa Preta”, e ainda Antônio Conselheiro, em ”Guerra de Canudos”.

Em minisséries, foi Juscelino Kubitscheck, em ”JK”, dom Diego, em ”A Muralha”, e Zeca Diabo, no remake de ‘O ‘Bem Amado”.

O último papel de Wilker foi como o médico Herbert na novela Amor à Vida, em 2013

Veja vídeo:

                                                         MEMÓRIA GLOBO
                                                        Trajetória,vídeos e fotos do ator

Clique aqui

fonte:GloboTerraUol

Deixe uma resposta