Papa Francisco diz que “A Juventude é a janela para o futuro” e presidenta Dilma destaca luta em comum contra desigualdade

A presidenta Dilma Rousseff afirmou, em discurso de boas-vindas ao Papa Francisco, que chegou nesta segunda-feira (22/07) ao Brasil para a Jornada Mundial da Juventude, que é uma honra receber um líder religioso sensível aos anseios por justiça social. Segundo Dilma, o governo brasileiro e a Igreja Católica lutam contra um inimigo comum, a desigualdade.(Foto; Luciano Bernardo/Jornal Escanteio).
Em discurso nesta segunda-feira, no Palácio da Guanabara, sede do governo do Rio de Janeiro, o papa Franciscodisse que, para ter acesso ao povo brasileiro, é necessário “adentrar seu coração”. “Permitam-me que nessa hora eu possa bater delicadamente a essa porta”, afirmou, em tom sereno. O chefe da Igreja Católica está no Brasil para a Jornada Mundial da Juventude, que começa nesta terça-feira e vai até domingo.Durante sua fala, o pontífice ressaltou a importância do jovem na sociedade e afirmou que, falando a eles, é possível também enviar a mensagem da igreja aos pais e famílias. “A juventude é a janela pela qual o futuro entra no mundo. E por isso nos impõe grandes desafios”, afirmou. Com semblante alegre, apesar da viagem intercontinental, o papa ressaltou que sua missão na Jornada Mundial da Juventude é tratar da fé. “Eu não trouxe ouro, nem prata, trouxe apenas Jesus Cristo”, disse. (Foto: L

O papa Francisco desembarcou na tarde desta segunda-feira(22/07) na Base Aérea do Galeão,no Rio deJaneiro, para sua primeira visita ao Brasil. Ele participará, a partir de amanhã, da Jornada Mundial da Juventude (JMJ). Francisco foi recebido pela presidenta Dilma Rousseff e o vice-presidente, Michel Temer. Também formaram a comitiva de recepção ao papa oito ministros de Estado, o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, e o prefeito do Rio, Eduardo Paes.


Durante sua fala, o pontífice ressaltou a importância do jovem na sociedade e afirmou que, falando a eles, é possível também enviar a mensagem da igreja aos pais e famílias. “A juventude é a janela pela qual o futuro entra no mundo. E por isso nos impõe grandes desafios”, afirmou. Com semblante alegre, apesar da viagem intercontinental, o papa ressaltou que sua missão na Jornada Mundial da Juventude é tratar da fé. “Eu não trouxe ouro, nem prata, trouxe apenas Jesus Cristo”, disse.

Ainda segundo ele, os jovens não têm medo de arriscar as vidas em prol de seus objetivos e, por isso, Cristo “bota fé nos jovens”, afirmou, em tom bastante informal. Usando português coloquial e com sotaque, Francisco destacou a força da juventude para os atuais desafios da humanidade e destacou seu papel na JMJ. “ Vim para encontrar com aqueles que vieram de todas as partes do mundo atraídos pelos braços do Cristo Redentor “, salientou. 

Chegada
Antes de discursar no Palácio Guanabara, o papa Francisco foi recepcionado por milhares de fiéis que se aglomeraram nas ruas do Rio de Janeiro, na tarde desta segunda-feira, durante um percurso que chegou a registrar momentos de tensão. O pontífice circulou em um carro comum, de vidros abertos, por vias do centro da capital fluminense. O veículo chegou a ficar preso, sem conseguir seguir adiante na avenida Presidente Vargas, e os seguranças tiveram que conter os populares, que tentavam tocar o papa. Apesar disso, durante todo o trajeto o líder da igreja católica não se esquivou do contato direto com os fiéis, mantendo sempre o vidro do veículo aberto. 

A presidenta Dilma Rousseff afirmou, em discurso de boas-vindas ao Papa Francisco, que chegou nesta segunda-feira (22) ao Brasil para a Jornada Mundial da Juventude, que é uma honra receber um líder religioso sensível aos anseios por justiça social. Segundo Dilma, o governo brasileiro e a Igreja Católica lutam contra um inimigo comum, a desigualdade.
“A crise econômica que desemprega e retira oportunidade de milhões pelo mundo afora nos obriga a um novo senso de urgência para combater a desigualdade. A participação de Vossa Santidade, um homem que veio do povo latino-americano, que veio da nossa irmã vizinha Argentina, agregaria mais condições para criar uma ampla aliança global de combate à fome e à pobreza, uma aliança de solidariedade, uma aliança de cooperação e humanitarismo, disseminando as boas experiências, entre outras, aquelas obtidas aqui no Brasil.”, afirmou Dilma
Para Dilma, a Jornada Mundial da Juventude acontece em um momento especial, em que os jovens saem às ruas por mais direitos, mais democracia e mais inclusão social. A presidenta afirmou que o governo brasileiro avalia que todos os avanços alcançados nos últimos dez anos são só um começo e que essa é uma oportunidade para discutir e buscar valores para renovar as esperanças por um mundo melhor.
“Conhecemos o compromisso de Sua Santidade com esses valores. O seu sacerdócio pelos mais pobres, que se reflete até mesmo no próprio nome escolhido pelo Papa, uma homenagem a São Francisco de Assis. Sabemos que temos diante de nós um líder religioso sensível aos anseios de nossos povos por justiça social, por oportunidade para todos e dignidade cidadã. Lutamos contra um inimigo comum, a desigualdade, em todas as suas formas”
Fontes: Agência Brasil/EBC – Blog do Planalto – G1
Fotos: Tomaz Silva, Tânia Rêgo, Cristina Índio do Brasil/Abr
Edição: Ramon Paixão – editor chefe do Jornal  Escanteio
Antonio Bento
Analista de Redes de Computadores , Pos-Graduado em Segurança de Redes de Computadores , Pos-Graduado Tecnologias Para Aplicações Web. Trabalha deste 2008 com Aplicações web em desenvolvimentos nas linguagem (php, Python, Ruby Rais) Conhecimento Avançando em banco sql Nosql.
http://stice.info

Deixe uma resposta