Brasil vence a primeira, está no páreo e Equador derrota Peru

A chegada do presidente da CBF, José Maria Marin, e do ex-atacante Bebeto à Argentina nesta quarta-feira deu sorte à seleção brasileira. Com as presenças ilustres na tribuna de honra do Estádio Bicentenário, em San Juan, e com uma equipe bem diferente das rodadas anteriores, a garotada conseguiu a primeira vitória no Sul-Americano Sub-20, bateu a Venezuela por 1 a 0 e voltou a brigar por uma vaga do Grupo B no hexagonal final do torneio. Agora, o time treinado por Émerson Ávila garante a classificação sem depender de outros resultados se conseguir um triunfo na rodada final.
O gol foi marcado pelo meia Felipe Anderson, de pênalti, aos 45 minutos do primeiro tempo. Atual tricampeão, o Brasil chegu a marcar o segundo, com Dória na etapa final, mas o árbitro errou ao anular por impedimento inexistente. Após empate de 1 a 1 com o Equador e derrota de 3 a 2 para o Uruguai, o técnico Émerson Ávila fez quatro mudanças na Seleção: saíram Wallace, Fred, Adryan e Mattheus (filho de Bebeto) para as entradas de Igor Julião, Felipe Anderson, Bruno Mendes e Rafinha Alcântara (também filho de tetracampeão mundial: Mazinho). Mas o time voltou a apresentar problemas e não teve uma grande atuação.
O resultado tirou o Brasil da lanterna do Grupo B, agora com quatro pontos na terceira posição. Os três primeiros de cada chave passam para o hexagona final, que classificará os quatro melhores para o Mundial da categoria.O líder do Grupo B é o Uruguai, que soma cinco e só volta a campo na próxima sexta. Ainda nesta quarta, o vice-líder Peru, com quatro, enfrenta o Equador, que tem dois, às 23h (de Brasília), em San Juan. A Venezuela tem três pontos. Na última rodada, o Brasil vai enfrentar o Peru, sexta, às 21h (de Brasília), com transmissão ao vivo do SporTV e acompanhamento em Tempo Real no GLOBOESPORTE.COM. Se vencer, chegará a sete pontos e garante uma das vagas da chave.
Mudanças, gol de pênalti e gol mal anulado
A Seleção entrou em campo com Luiz Gustavo; Igor Julião, Luan, Dória e Mansur; Misael, Lucas Cândido, Rafinha Alcântara e Felipe Anderson; Bruno Mendes e Ademílson. Sem muito público na arquibancada, o Brasil ganhou a torcida das crianças, que formavam a maioria da torcida: a Prefeitura de San Juan distribuiu cerca de 3 mil ingressos para estudantes de escola pública para todos os jogos do Grupo B na primeira fase.Bebeto e Marin desembarcaram nesta quarta em San Juan. O presidente da CBF reuniu-se com os jogadores antes do jogo para motivar o time, que corria risco da eliminação precoce. Os dois viaram a partida juntos. O tetracampeão demonstrou conhecimento da equipe e tirava dúvidas do dirigente durante o confronto.
Apoiada pela criançada, a Seleção quase abriu o placar logo aos seis minutos: após cruzamento da direita, Bruno Mendes tocou de cabeça e acertou a trave direita do goleiro venezuelano José Contreras. A rede só balançou aos 45. Rafinha Alcântara cobrou falta para a área e Lucas Cândido foi derrubado por Sifontes, que recebeu cartão amarelo. Felipe Anderson cobrou com força, no meio do gol, e abriu o placar para o Brasil: 1 a 0.
Titular pela primeira vez com a Seleção, Rafinha, que atua na base do Barcelona, teve a chance de ampliar aos 15 do segundo tempo, quando fez boa jogada individual e parou nas mãos do goleiro José Contreras. Aos 27, Émerson Ávila tirou Felipe Anderson para a entrada de Fred. Logo em seguida, outra boa oportunidade para o Brasil: dentro da área, Marcos Júnior recebeu belo passe de Fred e bateu forte, mas a bola tocou na zaga e saiu.
A rede voltou a balançar aos 39, mas a comemoração durou pouco. Dória aproveitou um rebote dentro da pequena área e chutou para o gol, em posição legal. Porém, o bandeirinha marcou impedimento e acabou anulando o segundo do Brasil.Para a alegria de Bebeto, Émerson Ávila colocou Mattheus em campo aos 42, no lugar de Rafinha Alcântara. Mas o meia do Flamengo teve pouco tempo para tentar homenagear o pai com um gol.

Equador  tira Brasil da zona de classificação

Até os 36 minutos do segundo tempo, o Equador perdia e praticamente dava adeus ao Sul-Americano sub-20, disputado na Argentina. No entanto, com dois relâmpagos de Esterilla e Cevállos, os equatorianos bateram o Peru por 2 a 1, de virada, no estádio Bicentenário, na noite desta quarta-feira, e embolaram ainda mais o Grupo B. Deza descontou para os peruanos
Com o resultado, o Equador se iguala ao líder Uruguai, com 5 pontos, mas fica na segunda colocação por ter menos saldo de gols (1 a 0). O Peru aparece em terceiro com 4 pontos, o mesmo número do Brasil, mas está na frente por ter um gol a mais (5 a 4). A Venezuela segura a lanterna da chave com três pontos.
Na última rodada, o Brasil vai enfrentar o Peru, sexta, às 21h (de Brasília), com transmissão ao vivo do SporTV . Se vencer, chegará a sete pontos e garante uma das vagas da chave. Antes, às 18h45m, uruguaios e venezuelanos decidem sua sorte no torneio.
Depois de uma primeira etapa sem gols, o Peru saiu na frente aos 18 minutos do segundo tempo. Reina foi derrubado na área e o árbitro assinalou pênalti. Gian Deza  bateu forte no canto direito e abriu o placar.A reação do Equador teve início aos 36. Ramírez foi ao fundo pelo lado esquerdo e cruzou. O goleiro Campos saiu mal, não achou a bola, que encontrou a cabeça de Esterilla na segunda trave: 1 a 1. Dois minutos depois veio a virada. Ledesma aproveitou cruzamento e testou firme, Campos soltou e Cevállos apareceu para empurrar para as redes.
Fontes: FIFA.com – globoesporte.com.br
Edição: Ramon Paixão – editor chefe do Jornal Escanteio

Antonio Bento
Analista de Redes de Computadores , Pos-Graduado em Segurança de Redes de Computadores , Pos-Graduado Tecnologias Para Aplicações Web. Trabalha deste 2008 com Aplicações web em desenvolvimentos nas linguagem (php, Python, Ruby Rais) Conhecimento Avançando em banco sql Nosql.
http://stice.info

Deixe uma resposta